Vereadores de Rio Branco se posicionam contra a decisão de retorno às aulas presenciais da rede municipal

por Lucivania Marques publicado 21/01/2021 15h51, última modificação 21/01/2021 15h51

A decisão do prefeito Tião Bocalom, de retornar  às aulas de forma presencial para os alunos do 5° ano da rede municipal, repercutiu de forma negativa nas redes sociais entre políticos, servidores da educação , saúde e a própria população.  

A secretária de Educação Municipal, Nabiha Bestene, afirmou que o objetivo do retorno é amenizar os prejuízos da transição dos alunos do 5º  para o 6º ano do ensino fundamental. A secretária relatou ainda que, haverá um rodízio e que as salas devem funcionar  com 50% dos alunos, além disso a prefeitura vai disponibilizar os EPI’s como máscaras e álcool gel.

Na câmara de Rio Branco, o vereador Adailton Cruz (PSB)  Fábio Araújo (PDT) e Lene Petecão (PSD) consideraram precipitada a decisão do prefeito. O vereador  Adailton Cruz ,que também é presidente do Sindicato dos Servidores da Saúde do Acre, relatou a preocupação com a quantidade de vacinas que ainda não cobrem toda a população “ Estamos vivenciando a maior crise da humanidade,estamos com uma quantidade de vacinas que não cobre nem 20% da população, voltar às aulas com nossas UTIs lotadas é um ato muito inconseqüente”

A vereadora Lene Petecão (PSD), defende que o plano de imunização seja melhor explicado e que inclua os servidores da educação e só assim seja feita a retomada das aulas presenciais “Não sou a favor deste retorno no momento que ainda estamos vivenciando, temos que reconhecer que mesmo com o inicio da imunização, ainda é um momento delicado, se isso acontecer, o plano de imunização deve ser revisto e os  profissionais da educação deverão ser inclusos”

O vereador Fábio Araújo (PDT) questionou se o prefeito tem o consenso do Pacto Acre sem Covid “Eu acredito que essa decisão do prefeito não deve ser isolada, e que o comitê deve avaliar, tem que ser avaliado. Eu sou contra até que se apresente um plano de imunização que contemple esses profissionais, temos que pensar na saúde da população, acredito que o comitê não deve autorizar este retorno”.

A Câmara Municipal de Rio Branco informou recentemente que irá permanecer com as sessões de forma remota, desta forma, a mesa diretora reafirma o posicionamento dos vereadores e espera que a prefeitura efetive o retorno das aulas  com o devido aval do comitê especial de acompanhamento da Covid19.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.