Vereador Luz: “Delator disse à Justiça que corrupção na EMURB é um câncer e favoreceu campanhas do PT"

por Victor Augusto Farias publicado 10/12/2019 10h12, última modificação 10/12/2019 10h12

O vereador João Marcos Luz (MDB) subiu à tribuna da Câmara Municipal nesta terça-feira, 10 de dezembro, para expor a sua indignação com a corrupção que ocorreu na Empresa Municipal de Urbanização (EMURB) para favorecer as campanhas do PT, afetando a população que sofre até os dias atuais com os problemas de infraestrutura na cidade. O emedebista comentou o assunto a partir da delação do ex-chefe do setor de almoxarifado na época de Jackson Marinheiro, Gerson Kennedy Costa e Silva, à Justiça, e disse que a Casa Legislativa poderia estar ajudando na investigação.

"Um jornal do Acre trouxe uma grande matéria referente a uma delação premiada do senhor Gérson sobre os escândalos que aconteceram em um breve passado da EMURB. A sociedade sabe das dificuldades que a empresa tem passado. É por conta da corrupção que houve no passado que não consegue desenvolver serviços de qualidade. As declarações do senhor Gerson foram ouvidas pelo Ministério Público e a Justiça. Se a Justiça concedeu é porque percebeu que tem informações importantes e esclarecedoras. É também porque querem que esses recursos públicos sejam retornados ao Município", ressaltou.

Em seu discurso, Luz trouxe uma trecho da delação de Gerson Kennedy Costa e Silva à Justiça divulgada pelo jornal acreano.



"Em um dos principais pontos da delação, o senhor Gérson diz que a corrupção na EMURB é um câncer, e é generalizada e, ainda segundo ele, a corrupção ocorre até hoje e que só cresce a cada dia. Foi no sentido, de acordo com ele, de que a corrupção lá é uma tradição. O MP já deixou muito claro que foram desviados ao menos R$ 20 milhões e que tem gente presa por isso. Só que a população espera muito mais. A matéria ainda diz que o dinheiro foi usado para as campanhas do PT de 2012 e 2014. Espero que a Justiça seja feita. Todos nós sabemos que tem que ter pessoas presas se esse cidadão tiver razão. A EMURB é uma empresa antiga que está no coração do rio-branquense. Não podemos ter pessoas que façam isso com recurso público. É inadmissível", frisou.



João Marcos Luz ainda lembrou que no início do ano legislativo entrou com requerimento para que a Casa Legislativa pudesse investigar as irregularidades nos contratos da EMURB.

 



"Quando propus queria que esta Casa ajudasse o MP e a Justiça. Nós entendemos que o dinheiro público sendo desviado e tudo o está acontecendo deixa as pessoas cabisbaixas. Acredito no MP e na Justiça. O delator informar que até hoje existe corrupção é muito grave. Nós poderíamos estar fazer alguma coisa, mas nosso requerimento foi derrubado após manobra", concluiu.

 

 

assessoria

error while rendering plone.comments