Vereador João Marcos Luz sugere que governo faça parceria com a Santa Casa: “São 40 leitos de UTI disponíveis”

por Victor Augusto Farias publicado 07/05/2020 15h46, última modificação 07/05/2020 15h46

O vereador João Marcos Luz (MDB), durante sessão online da Câmara Municipal nesta quarta-feira, 06 de maio, sugeriu que o Governo do Estado faça parceria com o Centro Médico Santa Casa. O emedebista afirmou que a Santa Casa possui 40 leitos de UTI disponíveis que podem atender as pessoas infectadas com o coronavírus que necessitam de maior cuidado. Além disso, o vereador ainda informou que o Estado do Acre receberá investimentos do Governo Federal que chegam a 1 bilhão de reais.

“O Acre (estado e municípios) inteiro vai receber quase 1 bilhão. O Governo do Estado está recebendo 143 milhões para a Saúde e outros 198 milhões para investir no que quiser. Podemos nos preocupar com tudo, menos com a fata de dinheiro. Em relação à Prefeitura, a gestão vai deixar de pagar ao Governo Federal 73 milhões de reais. A Prefeitura diz que as isenções de taxas, promovidas por ela aos rio-branquenses, dão em torno de 3 milhões. Então, se deixa de arrecadar três milhões, também vai deixar de pagar 73 milhões. Portanto, é uma grande notícia. Porém, a minha maior preocupação é como vai ser empregado esse recurso. Estou vendo, neste momento, o governo e os políticos, lamentavelmente, afirmarem que os leitos começam a superlotar e que não vai ter leito. Só lá na Santa Casa tem 40 leitos disponíveis. Se o setor público não der conta, não pode fazer parceria com o privado? Por que só ficar transmitindo medo? É isso que não vou aceitar e sempre vou combater. O maior número que as pessoas têm que receber é este: 233 pessoas curadas”, frisou.

Luz aproveitou para ressaltar que Rio Branco possui diversos problemas além do vírus. Entre os problemas relatados, a falta de medicamentos nos postos de saúde. Ele reclamou também da redução de sessões da Câmara.

“Aqui na regional Tancredo Neves, tem as unidades de saúde do Adalberto Sena e tem a do Defesa Civil que entregam medicamentos. Não está tendo insulina. Tem gente que não tem condições de comprar. Sem a insulina, a pessoa vai passar mal, e vai para UPA. Só que hoje estão colocando a culpa tudo em cima do coronavírus. Nós temos que cobrar isso. Quero saber: qual a razão? A Secretaria de Saúde tem que esclarecer. Foi problema na entrega? Não é possível que, num momento como este, falte um medicamento que é para quem tem doença crônica. Tem dinheiro porque é o Governo Federal que paga. Há muita gente com interesse que o parlamento feche, que a gente se cale e que a gente não cumpra a nossa função. O parlamento está muito desmoralizado. Ninguém acredita na gente. Agora nós vamos trabalhar somente uma vez na semana diante de uma crise desta? Vários problemas acontecendo na cidade. Nós vamos ter muito trabalho, não é só a questão pandemia, são várias outras coisas. Rio Branco não nasceu com planejamento. Rio Branco é cheio de problema”, concluiu João Marcos Luz.

error while rendering plone.comments