TRIBUNA POPULAR – Vereadores ouvem trabalhadores da Zeladoria e criticam secretários e a gestão de Bocalom.

por Lucivania Marques publicado 18/03/2021 20h18, última modificação 18/03/2021 20h18

Os trabalhadores da Zeladoria da cidade participaram da sessão on-line da Câmara Municipal de Rio Branco desta quinta-feira (18) na Tribuna Popular, de onde puderam falar sobre a situação da falta de pagamentos de seus salários por parte da Prefeitura de Rio Branco e também da ação da tropa de choque da Polícia Militar contra eles, a mando do gabinete militar do prefeito Tião Bocalom (PP), na última segunda-feira (15).

Além de rebaterem as afirmações do diretor de gestão da SMZC, Marcos Vitorino, de que havia pessoas com antecedentes criminais entre os manifestantes, os trabalhadores relataram que trabalham na limpeza da cidade sem equipamentos de proteção pessoal e sem ferramentas adequadas.

“Aqui não tem nenhum faccionado não! Nós somos pais de família e dói os nossos filhos nos solicitarem comida e a gente não ter para dar.”, disse um dos garis.

Os vereadores presentes na sessão foram unânimes em repudiar a ação do secretário e a gestão do prefeito Bocalom, o vereador Arnaldo Barros (Podemos) repudiou a fala do diretor e afirmou que Marco Antônio pode responder por crime de discriminação que pode resultar em um a três anos de reclusão ou multa.

A vereadora Lene Petecão (PSD) afirmou que esse tipo de informação em relação aos passados dos garis não poderia ocorrer, já que os trabalhadores fazem parte de um plano de ressocialização na sociedade.

Pela situação o vereador Fábio Araújo, líder do PDT, apresentou requerimento, aprovado por unanimidade, para realização de Audiência Pública, a ser realizada no próximo dia 26, para que o prefeito, o secretário da SMZC, os representantes da empresas e também os representantes dos trabalhadores compareçam em sessão para falar sobre o caso.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.