Samir Bestene destaca inicio do ano letivo da rede estadual de ensino e cobra do executivo o envio do PL do reajuste dos servidores municipais.

por Lucivania Marques publicado 12/04/2022 15h55, última modificação 12/04/2022 16h58

Na sessão desta terça-feira (12), o vereador Samir Bestene (Progressistas), destacou a volta às aulas do ano letivo da rede estadual de ensino, devido a pandemia da Covid-19 as escolas ficaram 2 anos sem aulas presenciais. O orador enalteceu a ação do governo na compra dos kits escolares que irá favorecer a economia do estado e chamou atenção do executivo municipal para o envio do Projeto de Lei do reajuste do PCCR dos professores, para que a classe de professores seja contemplada da melhor maneira e se encerre a greve para que os alunos do município possam retomar as aulas.

“O retorno das aulas é um sinal de esperança para a nossa educação e para as nossas crianças que tanto foram prejudicadas com essa pandemia, nós esperando que esse PL da rede municipal chegue o quanto antes aqui nesta casa de leis, e que contemple de fato o que a categoria da educação municipal está revindicando para que também possamos dar inicio ao ano letivo do município” disse o vereador.

Em outra pauta, o vereador reiterou sua preocupação com os índices alarmantes de violência na capital e se colocou a disposição da criação da comissão, sugerida pelo vereador Célio Gadelha (MDB) para se reunir e buscar alguma alternativa para essa problemática ‘’Eu tenho certeza que essa casa aqui vai lutar para maior segurança das pessoas que lutam pela segurança pública, então a gente espera que essa comissão possa ter ações enérgicas junto com a polícia e atingir o objetivo principal que é a segurança  pública em nosso município’’, reiterou.

Por fim, o orador tratou a respeito da alteração do horário eleitoral posto pelo STE que determina o horário das eleições no Acre das 6h ás 15h.

‘’Sabemos da dificuldade do acesso  nos ramais e já ficamos preocupados, pois isso pode causar um enorme prejuízo eleitoral, tenho certeza que vamos sofrer muito com essa mudança de horário e isso deveria ter sido mais debatido” concluiu.