João Marcos Luz parabeniza Presidente Bolsonaro e Governador Gladson por ações para combater queimadas na Amazônia

por Victor Augusto Farias publicado 27/08/2019 18h08, última modificação 27/08/2019 18h08

O vereador João Marcos Luz (MDB) usou a tribuna da Câmara Municipal nesta terça-feira, 27 de agosto, para parabenizar o Presidente Jair Bolsonaro e o Governador Gladson Cameli por agirem visando proteger a floresta amazônica neste período de queimadas.

 

"Venho à tribuna para aplaudir, parabenizar, o Presidente da República Jair Bolsonaro pelo decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) autorizando o emprego das Forças Armadas no combate aos incêndios. Logicamente, a equipe da presidência, tomou esta decisão, mas nós também fizemos essa solicitação no Plenário. Hoje, o Exército está protegendo a floresta como um todo, evitando que criminosos ateiem fogo. A Polícia Federal iniciou a Operação Verde Brasil, para investigar as suspeitas de uma ação organizada para causar queimadas na Amazônia, ação que ficou conhecida como "Dia do Fogo. Parabéns também ao nosso Governador Gladson Cameli por decretar Estado de Emergência Ambiental, trazendo na prática ações para evitar queimadas no Estado do Acre, o que beneficia a capital Rio Branco", frisou. 

 

Luz criticou a manifestação de artistas que levantaram cartazes com a escrita "Mais Chico Mendes, menos Bolsonaro". Para o emedebista é necessário ir à Amazônia antes de qualquer protesto sem conhecimento.

 

 

"Muitas pessoas não são honestas quando trazem dados e informações. Vejo artistas globais que nunca vieram à Amazônia levantarem um cartaz pedindo mais Chico Mendes e menos Bolsonaro. O bom senso diz que nós temos que acreditar em quem está vivo, acreditar nas nossas instituições. Quem já morreu, nada mais pode fazer. Como eu disse, não podemos misturar a ideologia com o problema das queimadas que vivemos há décadas. Só com tecnologia podemos iniciar um processo de resolução deste problema. Não podemos esquecer que na Amazônia tem homens e mulheres que precisam usar da floresta para sobreviver. A ideologia barata não leva a lugar nenhum. O que o povo espera é exatamente a resposta que tivemos das nossas instituições. Europeu criticar brasileiro é normal, mas brasileiro difamar a Amazônia e o Brasil não podemos aceitar. Que a Justiça condene quem está tacando fogo na floresta", concluiu.

error while rendering plone.comments