Audiência busca entendimento entre profissionais

por Victor Augusto Farias publicado 01/11/2019 18h38, última modificação 01/11/2019 18h38

Por meio do requerimento do vereador Laércio da Farmácia (Republicanos), a Câmara de Rio Branco realizou audiência pública para discutir a falta de legibilidade das receitas médicas, o que vem gerando transtorno entre os profissionais e a população, que acaba sendo penalizada.

O ato foi conduzido pelo vereador que também é farmacêutico, com a presença do presidente do conselho de farmacêuticos, presidente dos médicos veterinários entre vereadores, profissionais e acadêmicos, o autor do requerimento lamentou a ausência dos médicos e outras instituições convidadas.

“Eu lamento muito que não tem um representante do sindicato dos médicos ou profissional para debatermos o assunto. Não fiz proposta para agredir ninguém, mas buscar um entendimento, pois já temos conhecimentos de casos que paciente tomaram medicação errado e quase vão a óbito por conta da ilegibilidade das receitas. Isso é grave. E o paciente não só atribui a culpa aos farmacêuticos que “estudou para isso””, destacou Laércio.

Foi proposto que se criasse multa aos profissionais da medicina que não seguissem uma lei já existente e que obriga a todos os médicos a terem o receituário digital. Durante o debate se sugeriu a criação de um aplicativo para que constasse o nome e identificação do que foi prescrito.

Após a audiência os apontamentos serão encaminhados para uma busca de entendimento das categorias para benefício da população.

 

Victor Augusto – ASCOM/CMRB

error while rendering plone.comments