Agendamento nos postos de saúde só nas segundas-feiras é humilhar a população', diz João Marcos Luz

por Victor Augusto Farias publicado 14/08/2019 15h58, última modificação 14/08/2019 15h58

O vereador João Marcos Luz (MDB) subiu à tribuna da Câmara Municipal nesta quarta-feira, 14 de agosto, para explanar as dificuldades enfrentadas pela população rio-branquense para receber atendimento nas unidades de saúde do município. O emedebista recebeu diversas denúncias dos líderes da Baixada da Sobral e da comunidade em geral, com relação a baixa quantidade de profissionais tanto nas Unidades de Referência de Atenção Primária (Urap's) quanto nas Unidades Básica de Saúde (UBS's) da regional.

 

"Essa foto é na URAP Hidalgo de Lima. Na imagem podemos ver uma rede. O cidadão teve que ir de madrugada para tentar agendar um atendimento médico. Falam que o secretário de saúde do município é muito inteligente, eu não acho. O secretário colocou agendamento somente nas segundas-feiras, isto é um absurdo. O cidadão agora tem que escolher o dia que vai adoecer? Não vi em lugar nenhum do Brasil uma gestão tão fraca como esta. Estão humilhando e massacrando o povo. Estão colocando em risco a vida da população que precisa sair de casa de madrugada para enfrentar uma fila para agendar um atendimento", disse.

 

Luz expôs também o vídeo educacional sobre o funcionamento das UPA's. Para o vereador há uma cobrança nestas unidades que não ocorrem nas unidades municipais, que deveriam atender de forma mais frequente e eficiente à população.

 

"Qual a razão do atendimento não ser diário? Qual a razão de não ter agendamento na parte da tarde para o povo não sofrer a humilhação de ter que ir de madrugada. Não há médicos suficientes. O secretário disse que por falta de segurança os médicos não estão indo trabalhar, sendo que alguns médicos até pediram demissão. Não vejo o Ministério Público nos postos de saúde do município, só vejo na UPA. A Saúde Básica não funciona em Rio Branco", enfatizou.

 

No decorrer do discurso Luz afirmou que as filas estão grandes nas Unidades de Pronto Atendimento (Upa's) e no Pronto Socorro porque os postos de saúde da Prefeitura não possuem estrutura de profissionais e é ineficiente.

 

 

"A prefeitura está escorada no Governo do Estado. O Pronto Socorro está lotado porque falta eficiência nos postos da Prefeitura, logo a demanda cai nas costas do Governo do Estado, enquanto a Prefeitura fica caladinha sem cumprir seu papel. Peço que o secretário pare de ir nas inaugurações e festividades da Prefeitura e comece a trabalhar. Peço para que o secretário vá trabalhar para que as pessoas tenham o atendimento que merecem", finalizou.

error while rendering plone.comments