“Ele deu sua palavra” Diz vereadora Michelle Melo ao lamentar o veto do prefeito Tião Bocalom ao PL que dispõe sobre agendamentos e cancelamento de consultas nas UBS de Rio Branco

por Lucivania Marques publicado 15/04/2021 15h03, última modificação 15/04/2021 15h03

A vereadora Michelle Melo (PDT) usou a fala no grande expediente na sessão remota desta quinta-feira (15) para lamentar a decisão do prefeito Tião Bocalom (PP) em vetar integralmente o Projeto de Lei (PL) de sua autoria, que dispõe sobre agendamento e cancelamento de consultas médicas, exames e procedimentos médicos para os usuários das unidades básicas de saúde do município de Rio Branco. O PL tinha sido aprovado por unanimidade na Câmara Municipal de Rio Branco.

“Fico estarrecida com esse veto, um projeto como esse que só diminui o sofrimento das pessoas deveria ser aprovado pelo prefeito. Eu mesma fui conversar com ele sobre as ações e conversei com ele sobre esse projeto, sem nada de custos, qual o custo disso para a prefeitura? Ele deu sua palavra,e me disse que não me preocupasse, que se fosse para diminuir o sofrimento da população, iria aprovar” disse a vereadora.

No comunicado enviado à Câmara, Bocalom afirmou que a proposta iniciada na casa legislativa invade a esfera de competência do Poder Executivo e ressaltou que o PL não foi precedido de informações de onde sairia o recurso para implantação do programa.

“É válido apontar que a implementação não é sem custos, pois pressupõe o desenvolvimento ou a contratação de aplicativo próprio que funciona via web e se conecta ao sistema de Regulagem da Secretaria Municipal de Saúde. Será necessário estruturar a regulagem e dotá-la capaz de manter atuais os registros das disponibilidades dos serviços aptos a agendamento” afirmou.

 

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.